segunda-feira, 29 de janeiro de 2007

Passos.

Olhe bem os passos dela.
Mas como será possível olhar?
Se não olhas para trás.

Quantos passos tem ao seu lado?
Estás realmente sozinha?
Nem para o lado consegues olhar!

Coragem menina!
Muita coragem!
Coragem!

Temperar a vida com passos de dança, só para não perder o ritmo.

domingo, 28 de janeiro de 2007

Domingos.

Estou morrendo de preguiça. Novidade! (...)
Estou descansando do português.
Vou estudar inglês.

Depois férias.
Fevereiro - ai vou eu.

Temperar a vida conhecendo outras línguas (Ti amo, Te amo, I love you, Ich liebe dich, Je t'aime - mas que beleza) sempre!?

sábado, 27 de janeiro de 2007

Busca da batida perfeita ...

Só para relembrar: este é ano é o ano!
É um ano de busca, renovação e fechamento de ciclos.
Tudo recomeça e começa.

As promessas para este ano foram grandes, mas não complexas.
Serão começadas este ano, mas moldadas durante uma vida.

Tudo relacionado com música - lembra?

Tudo muito claro ...
Tudo muitíssimo claro ...
Tudo está claríssimo ...
Tudo misterioso ...
Tudo muito bom!
Adorei!

Temperar a vida com diferentes pessoas e gostos musicais.

Seja* Seguro.

O que há de seguro, no seguro?
Que momento!

Dia após dia aprendo que a segurança está escalonada em frações cada vez menores.

Lembrei, inclusive, de uma aula de Cálculo I, II ou III, mas não me lembro do nome da matéria e muito menos seria capaz de refazer qualquer daquelas equações infinitamente difíceis e inexatas como este questionamento.

A segurança dos sentimentos, do sentir, do querer, do saber, do desejar - é de hoje, do agora deste exato minuto ou segundo. Quem sabe no próximo seja* tarde!

Este pensamento, neste momento exato, justifica minha extremista ansiedade. Ela é tão grande que se torna um grupo terrorista contra mim, em mim. Age, conspira, lança bombas e é subversivo com a minha paz.
Minha luta constante e diária é contra a minha ansiedade.

* ou como diria um grande empresário de uma importante empresa multinacional: "seje".

Temperar a vida com lutas seguras e determinadas. Bom findi!

sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

Borboleta = b_fly (!?)

Não sei se saberei contar direito esta história.
Ela é breve, mas intensa.

(...) ele esta esperando ela como combinado.

Estava de calça jeans e ragata brança: a senha. E ela de vestido azul.
Era exatamente ele. Foi imediamente se justificando, que foi por consideração que veio, pois uma demanda inesperada foi imposta por um cliente e deveria ser cumprida até ou outro dia, mas que poderiam conversar e ficar por breves minutos.

Era o dia mais quente do ano.
A cidade ia pegar fogo.
E o carro, em segundos, também.

Infelizmente foi breve. Intenso como a vida das borboletas.

Temperar a vida com tensões, medos e boas surpresas em plena quinta-feira!

quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Sai de perto de mim ...

Estou longe demais da vida real para dar meia volta.
Por favor, quem achar o caminho de volta e me achar, em reconduza.

Temperar a vida com matrix de papel machê.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2007

Para Fernando.

Fernando,

Obrigada por sempre acreditar.
Obrigada por sempre estar presente.
Obrigada por me centrar.
Obrigada por me ouvir.
Obrigada por eu te ter.
Obrigada por me direcionar.
Obrigada.

Temperar a vida com fé.

segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

Prezado Fernando,

Quero ser verdadeira.
Não quero sentir inveja.
Não quero desejar o mau.
Não quero me sentir mau.

Quero ser estável.
Não quero ser conflitante.
Não quero sentir desprezo.
Não quero me sentir medíocre.

Quero ser mutável.
Não quero ter uma única verdade.
Não quero acreditar em uma única verdade.
Não sinto que há uma única verdade.

Temperar a vida com a verdade momentânea, estável e mutante de cada um.

Babel.

Fui ver o filme e qualquer outro assunto ou dificuldade fica pequeno perto da desigualdade e sofrimento.
O que fizemos?
O que minha atitude hoje pode ocasionar ao próximo, amanhã?

Se em cada momento eu realmente pensasse nisso eu ficaria maluca, mas em muitas coisas, com consequências delicadas, estaria mais atentas. E isto serve para todos em todos os lugares do mundo e com todas as coisas do planeta.

É como se todos e somente desta forma, fôssemos capazes de lutar, unidos, pela desigualdade desumana sobre todas as coisas vivas.

Poderíamos viver com mais dignidade porque seríamos capazes de dar mais dignidade para muitos.

Não gosto de sentir medo ao sair de casa. Não gosto de sentir pena de quem não tem casa, esta sujo e mora na rua. E ao mesmo tempo ter medo, que por esta condição, ele pode me fazer algum mau.
Eu prefero ter um pouco menos e poder viver um pouco menos assustada. (Não que eu tenha muito.)
Socialismo? Não. Tranquilidade e igualdade, pelo menos de oportunidade onde sempre haverão destacados.
Eu gostaria que todos tivessem oportunidade de educação, porque cada vida é uma vida, cada casa e família é uma e nem tudo será perfeito, mas oportunidade todos tem direito de ter.

Somos livres e cada um tem a sua verdade!
Existem conceitos básicos que deveríamos ter construído com exemplos em uma sociedade: a solidariedade, a compaixão, o amor, a fraternidade, a união, a verdade, a justiça e a paz.

Já que eu fiz tantas coisas erradas, mas estou tentando acertar, vou contar também com a fé para mudar o mundo.

Sou uma gota no oceano e ao meu lado são muitas outras.

Vou temperar a minha vida com bons ventos para que eu esteja preparada para as tempestades. Sei de onde elas vem. Conheço o céu - fui eu que plantei.
Quem semeia vento colhe tempestade, então que seja "das boas"!

sábado, 20 de janeiro de 2007

Eu nova, novamente eu!

Férias!
Férias?
Que nada.

Juro que tentei, tirar férias de mim. E para isto dei até prazo: 15 dias, mas que nada. Cabeça e corpo a mil ... e assim me fui ao fundo de minha alma e nas entranhas de meu corpo descobrindo novos sentidos e sentindo novas sensações.
Obrigados a todos que ajudaram!

Estou de volta!
Dia 20 é um bom dia para retorno, embora seja par e eu não goste de números pares.
Tudo de bom. Grande alegria com a minha volta, pelo menos para mim!

Só para não esquecer, descontraidamente, a pequena grande história destes 15 dias:
Ela me ligou.
Desabafou satisfeitíssima (!!!): este já é um grande ano.

Temperar a vida com coragem, algumas negações, muitas afirmações e novos caminhos.

sábado, 6 de janeiro de 2007

Tentativa.

Estou tentando tirar férias de mim, mas não estou conseguindo.

Sem tempero ...

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Sem Sexto Sentido.

Foram várias insanidades ontem, uma atrás da outra. Ele teve grande paciência comigo e eu falando dos outros e com os outros.

Minha ansiedade, que não há medicamento farmacêutico que cure, amenize ou diminua, fez eu ir ao médico, aula, telefone e internet. Ainda bem que hoje choveu.

Choveu.
Lavou minha alma de 2006 e purificou para 2007.
Tomei um minguado banho de chuva, mas valeu a intensão de mergulhar em cada gota que caia do céu.

Obrigada por 2006.
Por cada oportunidade de ver, que o caminho pode ser outro e bem melhor.

Obrigada por 2007.
Por cada oportunidade, que se desenha bem mais colorida.

Temperar a vida com banhos de chuva, lavagens de alma e agradecimentos constante.

terça-feira, 2 de janeiro de 2007

Rascunho ... 1º capítulo

Não sei se consigo contar toda esta história de vinte e um anos de uma vez só, mas tentarei fazer capítulos com início meio e fim. Vamos ver se consigo, pois faz tempo que não escrevo, as festas de fim de ano acabaram comigo e eu me acabei com elas.

Ele estava lindo, foi uma visão do meu Paraíso.
Ele estava com um abrigo do Ipa, completo, no ponto de ônibus na Avenida Teresópolis, próximo onde eu morava naquela época. Eu tinha 10 anos e sem entender como ou porque, ele fez meu coração bater mais forte, ficar vermelha e fazer questão de ser notada. Nunca fui tímida.

Não lembro os menores da história e nem como eu sei deles, mas sei que eu ia para o Cete fazer ginástica olímpica, via Jardim Vila Nova e ele ia para o Instituto de Educação, via Otto fazer inglês. Ele com visão de futuro e eu sem futuro. A história será compreensível.

Os encontros eram constantes e sempre muito importantes para mim.

Temperar a vida com segmento ...